Insônia
A Insônia é a dificuldade em entrar e/ou permanecer em estado de dormência com episódios de despertar antecipado uma ou várias vezes.
AGENDE AGORA

Insônia em Brasília

A insônia pode ser dividida em primária, que pode ser causada por longos períodos de estresse e transtornos emocionais; e secundária, que geralmente é uma consequência de outro problema biológico, como bruxismo, transtornos psiquiátricos e síndrome das pernas inquietas.
Especialistas em Medicina do Sono Médicos reconhecidos pelo Conselho Federal de Medicina. AGENDE AGORA

A insônia é um problema que afeta aproximadamente 42% da população mundial, de acordo com estatísticas levantadas pela Organização Mundial de Saúde. O distúrbio tipifica-se pela dificuldade em entrar e/ou permanecer em estado de dormência contínua com episódios de despertar antecipado uma ou várias vezes ao longo do ciclo de sono. O transtorno, bastante comum, pode afetar negativamente o humor, concentração e memória, sistema imunológico e até reduzir a expectativa de vida.

A insônia pode ser dividida em dois tipos: primária, que pode ser causada por longos períodos de estresse e transtornos emocionais; e secundária, que geralmente é uma consequência de outro problema biológico, como bruxismo, transtornos psiquiátricos e síndrome das pernas inquietas.

Identificar as causas da insônia - que muitas vezes é encarada como sintoma e não como doença - é um passo importantíssimo para diminuir sua ocorrência. Isolada ou relacionada a um mal específico, a insônia tem incidência maior em pessoas que possuem quadros de depressão, má alimentação, sedentarismo, alimentação excessiva no período noturno ou que ingerem substâncias estimulantes à noite, podem também estar relacionada às perturbações do ciclo circadiano (que regula nosso relógio biológico, afetando apetite e o sono). Há ainda um grupo de risco em que a incidência é maior, como mulheres e idosos.

O cansaço físico posterior a uma noite mal dormida pode aumentar o risco de acidentes no cotidiano, além de prejudicar a concentração no trabalho. Quando tratada corretamente, essas consequências do cansaço físico regridem e podem até desaparecer.

É importante ressaltar que algumas substâncias químicas encontradas em alimentos ou medicamentos comuns podem agravar quadros de insônia, são eles: cafeína, que está presente no chocolate, em bebidas, no café e em alguns xaropes; Álcool, encontrado em bebidas e em alguns xaropes; efedrina, presente em antigripais, xaropes e descongestionantes nasais; corticóides, encontrados em antialérgicos e antinflamatórios.

Para tratar o distúrbio agudo da

insônia

, a reeducação em relação aos fatores de risco é essencial. Para o tratamento da insônia em Brasília, além de agendar uma consulta com nossos especilistas em Medicina do Sono pelo Conselho Federal de Medicina, será necessário em alguns casos realizar um exame chamado polissonografia em Brasília que monitora o paciente enquanto ele dorme e ajuda na localização de fatores que causam ou prolongam a ocorrência da insônia.

Algumas dicas simples podem ajudar a melhorar a qualidade de vida de quem sofre com a insônia, são elas: evitar a televisão antes de dormir, pois ela é uma distração estimulante que acelera o cérebro e o impede de acalmar-se para o sono; evitar ingerir café, chá preto e refrigerante durante a noite por serem bebidas com grande quantidade de cafeína; praticar exercícios físicos em momentos adequados do dia e evitá-los em momentos próximos ao horário de dormir.

Essas são algumas orientações que o ajudarão no tratamento da insônia. É importante lembrar, porém, que caso o mal ultrapasse um mês de ocorrência, buscar ajuda médica especializada é essencial. Agende uma consultano Instituto do Sono Instituto do Sono. Nossos especialistas terão prazer em atendê-lo e ajudá-lo a ter novamente as melhores noites de sono.

Veja também:   Tratamento para Insônia
Voltar ao topo