Distúrbios do Sono
São mais de oitenta distúrbios do sono que afetam o sono, incluindo síndromes que desencadeiam diversos sintomas prejudiciais ao organismo.
AGENDE AGORA

A medicina do sono surgiu em meados da década de sessenta com o intuito de analisar cientificamente os estágios do sono, bem como suas funções e ocorrência de distúrbios que afetam a qualidade de vida do ser humano, na fase infantil ou adulta. Desde então, diversos especialistas de áreas ligadas intimamente à saúde física e psicológica, desenvolveram vastas referências sobre distúrbios do sono, embasadas e comprovadas em estudos científicos.

Atualmente, os especialistas em medicina do sono conhecem mais de oitenta distúrbios do sono que afetam o sono, incluindo síndromes que desencadeiam diversos sintomas prejudiciais ao organismo de pessoas de ambos os sexos, em idades variadas. Dentre os principais, pode-se citar o sonambulismo, a insônia, a apneia, o ronco, a síndrome das pernas inquietas e a narcolepsia.

De acordo com os especialistas do Instituto do Sono Otoface, o sono está longe de ser um mero "desligamento". Enquanto dormimos, nosso organismo permanece trabalhando, e embora o cérebro e o corpo estejam descansando, há o processamento da memória e de alguns hormônios importantes para a saúde física. Quando ocorre um distúrbio que compromete a qualidade fisiológica do sono, o indivíduo poderá enfrentar uma série de desgastes durante o dia, como perda da capacidade de concentração, déficit de aprendizagem, dores de cabeça, irritabilidade, estresse, sonolência diurna, entre outros.

As causas dos distúrbios do sono variam de paciente para paciente. Porém, é consenso entre os especialistas que algumas medidas podem evitar os distúrbios mais comuns como os quadros de insônia e o famoso "sono agitado". São elas: não ingerir excessivamente bebidas estimulantes (chá preto, café, refrigerantes); não abusar de bebidas alcoólicas; não tomar antidepressivos sem indicação médica, evitar atividades físicas no período que antecede o sono, não comer grandes quantidades de alimento e evitar estímulos sonoros e visuais pelo menos uma hora antes de dormir.

É importante ressaltar que as queixas relacionadas ao sono são realmente frequentes nos consultórios médicos, embora nem todos tenham especialização em medicina do sono. Em Brasília, no Instituto do Sono Otoface os pacientes podem contar com uma equipe de especialistas reconhecidos pelo Conselho Federal de Medicina, formados em áreas que abrangem ortodontia, neurologia, cirurgia crânio maxilo facial, ortopedia funcional e otorrinolaringologia.

Para um diagnóstico preciso, nós, do Instituto do Sono em Brasília, disponibilizamos a polissonografia em quarto privado ou na sua residência, onde serão analisados os padrões de vigília- sono do paciente, por meio de sensores conectados ao corpo de forma não invasiva. Após a análise dos achados polissonográficos, nossos especialistas poderão indicar o melhor tratamento clínico para o seu caso, podendo envolver apenas terapia com fármacos ou abordagens psicoterapêuticas quando houver fatores psicológicos envolvidos na causa do distúrbio.

Se você acredita sofrer com algum distúrbio do sono, agende sua consultaem Brasília. Nossos especialistas irão investigar todas as causas individuais relacionadas ao possível problema.

Voltar ao topo