Polissonografia
O exame de polissonografia torna possível investigar distúrbios do sono registrando graficamente as múltiplas facetas fisiológicas.
AGENDE AGORA

Polissonografia em Brasília

Exame para acompanhar os registros simultênos da atividade elétrica cerebral, frequência cardíaca, movimento dos olhos, fluxo e esforço respiratório, atividade dos músculos, níveis de oxigenação do sangue, ronco etc.
Especialistas em Medicina do Sono Médicos reconhecidos pelo Conselho Federal de Medicina. AGENDE AGORA

Os distúrbios do sono tornaram-se comuns na vida de homens, mulheres e crianças, sejam eles relacionados às causas psicofiológicas ou estresses ocasionados pela intensa rotina do mundo moderno. Apesar disso, a maioria das pessoas portadoras de distúrbios e síndromes do sono não tem consciência do seu problema, sendo que, muitas vezes os familiares são os primeiros a notarem alterações e comportamentos estranhos. Sintomas como fadiga diurna excessiva e sonolência podem apontar que a noite de sono não está sendo satisfatória, mas como saber do que se trata e como proceder?

De acordo com os especialistas em medicina do sono, o primeiro passo para descobrir os problemas que impedem o indivíduo de dormir normalmente no período noturno é a realização de uma polissonografia em Brasília, um exame que torna possível investigar distúrbios do sono registrando graficamente as múltiplas facetas fisiológicas. O objetivo da polissonografia é tornar possível a construção de um registro do sono habitual do paciente, sem a influência de medicamentos que levem ao estado de dormência.

Trata-se de é um exame não invasivo realizado em um ambiente aconchegante e adequado ao sono. Por meio de sensores acoplados ao corpo do paciente, o médico poderá acompanhar os registros simultênos da atividade elétrica cerebral (eletro-encefalograma), frequência cardíaca, movimento dos olhos (eletro-oculograma), fluxo e esforço respiratório, atividade dos músculos (eletromiograma) e níveis de oxigenação do sangue (oximetria), ronco e as posições corpóreas do paciente durante o estado dormente.

O Instituto do Sono em Brasília, proporciona a seus pacientes um local agradável, privativo e de relaxamento. Nossa estrutura no Distrito Federal acomoda quartos com banheiro individual e privativo; camas confortáveis; procedimentos realizados por técnicas em enfermagem treinadas; estacionamento com segurança (Estapar); possibilidade de realização da polissonografia domiciliar.

No Instituto do Sono Otoface, o resultado da polissonografia é avaliado por médicos especialistas em medicina do sono, com titulação reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, além de possuir conhecimentos comprovados nas áreas de neurologia, pneumologia, psiquiatria e otorrinolaringologia. Estes fatores garantem um diagnóstico preciso, para posterior indicação de terapia clínica ou tratamento com fármacos que serão pensados de forma individual, segundo as características de cada paciente.

Algumas orientações práticas aos pacientes podem auxiliar no exame, são elas: na noite antecedente ao exame, acordar no mínimo meia hora antes que o normal e não cochilar no dia do exame; evitar fontes de cafeína e outros estimulantes chás, refrigerantes e guaraná em pó; informar ao médico sobre a utilização de medicamentos que induzem o sono; evitar alimentos pesados que possam dificultar a digestão na noite do exame.

Se você acredita possui algum distúrbio que o impede de ter uma noite tranquila e serena, não deixe de agendar uma consulta e realizar o exame de

Polissonografia DF

com o acompanhamento de um médico especialista.

Confira, abaixo, algumas orientações para você realizar o seu exame de Polissonografia:
- Acorde trinta minutos antes do habitual, na noite anterior ao exame;
- Não cochile no dia do exame;
- Evite fontes de cafeína e outros estimulantes, como chás, refrigerantes e guaraná em pó;
- Evite alimentos pesados que possam dificultar a digestão na noite do exame;
- Informe o médico sobre a utilização de medicamentos que induzem o sono.

Saiba mais
Boas noites de sono podem se transformar em noites insones sem aviso prévio. Ou lindas manhãs produtivas se encerram em um longo período sonolento e ensolarado sem aparente motivo.

Os sintomas, sejam eles diurnos ou noturnos, nada mais são que ‘cartões de visita’ dos múltiplos distúrbios que afetam a população. Além disso, segundo o neurologista Oscar Bacelar, integrante da Academia Brasileira de Neurologia, até 40% dos brasileiros podem ser afetados pela insônia, sendo 10% deles vítimas crônica do distúrbio. Desse número, o neurologista afirma que mulheres são mais sensíveis ao distúrbio, um preocupante dadoque se revela na necessidade emergencial de um aprofundamento nesses fatores para, então, descobrir a causa dos distúrbios relacionados ao sono.

Mas os infortúnios de não conseguir pregar os olhos – ou mantê-los inconvenientemente pregados o dia inteiro – não costumam desaparecer como os detalhes de um sonho bom, gradativamente, da memória.

Entender as causas e, assim, tratá-las, é uma das principais metas da Polissonografia em Brasília, um exame de caráter não invasivo que se ampara nos registros gráficos, por meio de sensores acoplados ao corpo do paciente.

A partir da construção de um registro sobre os hábitos naturais de sono do paciente, tem-se o perfil das condições responsáveis pelo possível distúrbio. O livro Segredos do Sono, escrito por um grupo de coordenadores científicos em medicina do sono, demonstra que tais infortúnios clínicos ocorrem em pessoas de todas as idades e gêneros. Entretanto, nos jovens, as parassônias mais comuns são relacionadas aos maus hábitos de sono e rotina corrida, enquanto os idosos são frequentemente acometidos pelas insônias ou apneias do sono, devido às suas características degenerativas neuromusculares/hormonais.

E o Instituto do Sono garante um exame altamente qualificado e um diagnóstico preciso, permitindo que o melhor encaminhamento seja realizado, posteriormente, ao passo que oferece uma infraestrutura com quartos com banheiro individual e, entre outras amenidades, a possibilidade de realização da Polissonografia em Domicílio.


Veja também:   Polissonografia Domiciliar   Polissonografia Basal   CPAP
Voltar ao topo